Não existe uma fórmula exata de quanto você deve cobrar pelo seu trabalho no Jurídico Certo. O primeiro ponto importante, é lembrar que nós não padronizamos nem definimos valores.


Isso posto, a  tabela da OAB deve funcionar como um parâmetro, um norte para que você possa se guiar. Assim, com o tempo e a experiência, cada advogado pode criar seus próprios valores, dependendo do tipo de clientes que ele mantém em sua carteira, nunca esquecendo é claro da constante luta contra o aviltamento dos honorários advocatícios. O mesmo vale para a Correspondência Jurídica.

O Correspondente Jurídico deve ter em mente que os honorários devem ser compatíveis com o serviço prestado. Baixar demais o valor, pensando apenas em ser contratado, desvaloriza seu serviço e, ainda, atrapalha outros profissionais. Ajude a manter um padrão elevado e justo para os profissionais de Correspondência Jurídica.

Na hora de estabelecer os honorários, deve-se também considerar que os valores são devidos pelo serviço prestado, e, também, pelas despesas decorrentes de uma diligência. Portanto, deve-se deixar claro que despesas como transporte, cópias de documentos, diárias e outras não fazem parte dos honorários, mas podem ser incluídas no valor da proposta.